Monthly Archives março 2014

O pedido que (por vezes) define a história…

Eu acredito verdadeiramente que um relacionamento é feito de memórias. Pequenas coisas que vão se acumulando com o passar dos dias e nos fazem não querer desistir de ser parte atuante de dois – e não coadjuvantes de uma relação “minha vida + a sua”. São os pequenos gestos, palavras e/ou atitudes que se fixam dentro da gente de maneira tão profunda que impedem que, em momentos de diferenças entre o casal o todo se perca, sabe?!

Para a grande maioria das mulheres, o pedido de casamento é um destes (raros) momentos que podem ter influência no sucesso de uma história de amor. Afinal, que mulher não contempla o mínimo que seja de romance para uma (longa) vida a dois? Se você, caro leitor do sexo masculino está por aqui saiba que este é O (com letra maiúscula!!) momento para se demonstrar o quanto você conhece a mulher que está ao seu lado…

post-01-01

Um pedido meloso, dramático e “chamativo” para uma mulher extremamente desligada ou tímida acabaria mais em desconforto do que felicidade, como também não seria nada interessante para uma mulher extremamente romântica que a compra do seu anel de noivado fosse corriqueira, como quem vai ao shopping e compra um relógio. Para ela, mais importante do que a “caixinha azul”, preta, branca ou vermelha é o “enredo”.

Certa vez, em meio a um jantar entre amigos queridos começamos a divagar sobre isso: relacionamentos, noivado, … e foi colocado a mesa (a grosso modo) que as mulheres poderiam ser “divididas” em “segurança ou emoção”. De um lado, a mulher que somente a segurança de uma aliança na mão, um papel assinado no Cartório ou uma data agendada seriam suficientes, e do outro  (alô, olha eu aqui!) as mulheres em que as formalidades seriam somente isso: formalidades…

O que este “segundo grupo” deseja mesmo é surpresa, lágrimas, emoção, criatividade, interesse genuíno, demonstração de afeto aliada ao conhecimento da alma de quem você diz que ama. Too much? Acho que não. Fato é que continuaremos a nos surpreender com o nosso companheiro(a) ao longo dos anos: ele muda, a gente muda, a vida muda! Mas, como “começar a vida” ao lado de alguém que está tão distante dos seus sonhos, das suas expectativas de “felicidade”? Amar requer também um pouco de esforço: de comover o coração do outro.

post-01-02

Pode ser no lugar onde vocês trocaram o primeiro beijo, em algum lugar  importante para a história do casal, no carro a caminho da viagem dos sonhos ou debaixo da água; em um passeio de mãos dadas ou durante um passeio de helicóptero; sentados na praia admirando a lua ou ao acordar – na cama que já é de vocês dois. Debaixo da Torre Eiffel, dentro da Tiffany ou do avião – não importa. Para mim, já bastaria o clichê de se fazer ajoelhado – não por submissão, mas por amor.

E “o pedido” já não é por si só um ato nobre, de cavalheirismo?!

post-01-03

Fatores como disponibilidade, dinheiro e local onde se mora certamente têm o poder de retardar a grande proposta, então aqui fica a minha (humilde) dica: repare e valorize a pessoa que está todos os dias ao seu lado. Não deixe que a pressa, a insegurança ou as dificuldades da vida atinjam este momento que deve ser inesquecível. Timing é realmente um dom, uma habilidade mas às vezes precisamos sim permitir que os dias corram mais lentos e o tempo faça a sua mágica para que o “começo” seja tão encantado quanto a futura convivência em si…

No fundo, toda mulher deseja um pedido “de cinema”: daqueles que arrancam lágrimas em meio ao brilho dos olhos, que nos fazem ter vontade de congelar a cena (para que nem o in-ter-va-lo-da-res-pi-ra-ção se perca), e que sejam maiores, beeem maiores do que tudo em volta. Se a dois ou com uma multidão observando depende de você, do que você “descobriu” sobre ela. Mas que seja digno de ser acompanhado por uma orquestra mental de fogos de artifício e de ser contado para os netos!

Caso você  precise de um pouco de inspiração vale ter paciência e checar este vídeo… e se você acredita que “aquela” pessoa especial necessita de um empurrãozinho no quesito criatividade envia por e-mail … vai que, né ?! rs

Agora, se AINDA ASSIM (!!!) não surtir efeito faça como eu: fale (em momento oportuno, hein?! rs) que se ele não tiver dinheiro suficiente para o diamante, que serve um Manolo Blahnik colocado delicadamente no seu pé – com ele ajoelhado – acompanhado de uma frase impactante de amor e um olhar a la Mr. Big! Negócio fechado?! rs

Justin and Emily: The Proposal