Category Temáticas

Os votos

Esta semana revi pela terceira vez (!!) o filme “The Vow”, que por aqui chegou como “Para Sempre”.  Engraçado como em cada uma das vezes, um mesmo filme nos leva para lugares (e pensamentos) diferentes, sendo visto em cada uma delas por um novo ângulo. Ok, ok, eu confesso: o ângulo do Tatum é sempre o mesmo (amor, me desculpe, você sabe que a minha história com ele é antiga…rsrs). Só sei que desta vez me peguei feliz pensando com os meus botões: “ainda bem que os votos começaram a ser elaborados pelos próprios noivos!”. Não me lembro exatamente em que período isto começou a acontecer, em que momento da história os votos tradicionais lidos pelos padres deram lugar aos corações apaixonados, doidos para externar o seu amor. Só sei que eu me peguei feliz quando revi a cena dos votos!!

IMG_6248

Ela: “Eu me comprometo a ajudá-lo a amar a vida, a sempre abraçá-lo com ternura, e ter a paciência que o amor exige. Para falar quando palavras forem necessárias, e compartilhar o silêncio quando não forem. Para discordar em concordar sobre o bolo red velvet. E viver no calor do seu coração, e sempre chamar de lar.”

Ele: “Eu me comprometo a amá-la seriamente, em todas as suas formas. Agora e para sempre. Prometo que nunca vou esquecer que esse é um amor para a vida toda. E sempre sabendo, na parte mais profunda da minha alma, que não importam os desafios que venham a nos separar, sempre encontraremos um caminho de volta para o outro.”

 Simples.

Puros.

Verdadeiros. (Como os votos devem ser).

A maioria dos meus noivos escrevem os votos na semana do casamento, ou na véspera do  grande dia. Por motivos diversos. Medo de não atender a expectativa do outro, dúvida sobre o que exatamente falar ou até mesmo pela pura correria do trabalho e da vida!

Parece clichê dizer isto, mas não existe dificuldade! Quem melhor do que você para falar sobre ele ou para ela? Curto ou longo, não importa o tamanho do texto. Não precisam nem se preocupar com a linguagem! Sendo a história e o sentimento de vocês somente, vale até usar o “dialeto próprio” (e qual casal não tem a sua própria linguagem?)! O importante é que ela entenda, e que você compreenda. Basta. Os convidados estarão presentes como meras testemunhas de um amor que já está consumado: no dia-a-dia, na convivência, nos bons e maus momentos que a vida traz, e que juntos devemos contornar. Se eles estão ali, realmente presentes, e foram convidados pelos motivos certos: amizade, elo familiar, ligação “de outras vidas”, não importa nem se vocês falarem baixinho um para o outro – contanto que depois eles possam comemorar junto com vocês em alto e bom som!!

Os votos são para dois, não para o mundo. Voto é promessa, manifestação de vontade, então melhor um noivo tímido que mal consegue falar o que sente na frente do Celebrante, do que o expansivo cheio de desenvoltura que não cumpre o que diz. Deixa o seu noivo falar duas linhas, e leia você um testamento. Permita que ele leia no celular, se o iPhone for o melhor amigo dele, e leia você no papel de gramatura 300g, texturizado e perfumado. Ou leia no papel de carta da sua infância, quando você já acreditava em príncipe encantado. Que ele tenha o direito de tirar o papel do bolso, amassadinho, e mesmo que ele conte aquele “causo” que te deixa loucamente sem graça, faça desta hora um momento de significado e se importe com o que realmente importa: que as palavras tenham o sentido real do que motivou vocês a chegarem ali: naquele metro quadrado de pura ansiedade para ouvir o sim! Se este momento será regado a um exagero de lágrimas, gagueira ou risadas cheias de nervosismo; se você não fica bonita quando chora (porque a sua boca entorta), ou ele chora engraçado e todo mundo ri – esqueçam a foto, o “short film”, ou o que as pessoas irão pensar se vocês assumirem os apelidos, ali, na frente de todo mundo. O amor pra ser eterno precisa de honestidade: de intenção e de alma. Por isso sejam originais: sejam vocês mesmos! Desta forma, assim como no filme, ambos terão sempre motivos para retornar – um para o coração do outro…

O menu dos meus sonhos …

blog manu goncalez menu dos meus sonhos 00

Quem me conhece sabe o quanto eu gosto de comer. Besteiras, claro. Eu sou daquelas loucas pessoas que começam a ler o menu pelo final, sabe ?! Primeiro a sobremesa, depois os pratos. Sempre foi assim… Aliás, eu troco qualquer prato de comida por um cheeseburger com (bastante) maionese e fritas ou uma pizza. Fazer o quê ?! Deus me quis na incessante labuta para manter o manequim 38 … rs

blog manu goncalez menu dos meus sonhos 01

Mas eu também curto (e muito) um restaurante sofisticado. Costumo dizer que eu transito muito bem entre o “pé de chinelo” e o mais luxuoso dos recintos. Porque o que eu desejo mesmo é experimentar coisas gostosas, que despertem o meu paladar, que me surpreendam, que superem o último prato que ficou na memória, que se transformem no meu novo “prato preferido”. Por isso estou sempre ligada nos bares e restaurantes que abriram, em algum chef novo, uma sobremesa diferente para que eu possa ir checar se ela entra no meu TOP 5 ! (sim, eu tenho um ranking mental … rs). Não vá rir de mim, mas eu aguardo ansiosamente o Guia anual de Restaurantes e Bares da Veja Rio !!!! rs

Além do mais eu adoro uma badalação, um lançamento, um local bem decorado: conhecer restaurantes novos é como um hobby para mim ! Ok, ok, vocês podem me achar completamente fútil por isso mas eu sinto uma enorme satisfação em abrir um guia e perceber que já conheço os restaurantes listados como imperdíveis … rs Meu sonho mais sonho era ser crítica gastronômica, sabe ?! Imagina comer de graça, nos melhores lugares e ainda ser paga pra isso ??!! Coisas de quem tem alma obesa !! rs

Dito isso foi muito fácil escolher o menu do meu casamento, pois eu sabia que iria misturar itens mais rebuscados com as minhas “gorduras” preferidas !! Todas as minhas delícias estavam lá: desde a bolinha de queijo até o brigadeiro (em forminhas lindamente decoradas) que desmancha na boca, um monte de coisas com camarão – porque eu AMO – e meu bolo com massa de chocolate e recheio de brigadeiro e beijinho !! (porque eu gosto mesmo é de bolo preto !)

blog manu goncalez menu dos meus sonhos 03

Peço licença para abrir um parênteses e comentar sobre o recente casamento do cantor Naldo, extremamente criticado dentro do nosso segmento: me recuso a corroborar com relação a escolha do menu. Por que não levar para um dos dias mais importantes da sua vida os seus sabores prediletos: que mal há nisto ? Simples ou não, a idéia do cardápio deve ser agradar a maioria dos convidados E OS NOIVOS ! Então por que logo no dia do seu casamento você vai optar por algo inusitado ??? Deixe pra fazer este tipo de “teste”no seu dia-a-dia, onde vocês poderão transformar uma possível má escolha em piada pra vida inteira !

Um dia para ser chamado de “grande dia” deve ter o seu salgadinho favorito, o doce que você não vive sem, a sobremesa que a sua sogra teve que lhe ensinar para você ganhar o coração do seu futuro marido em momentos de crise, o sabor que lhe faz recordar da infância ou de uma fase extremamente feliz da vida do casal, o primeiro prato que ele cozinhou pra você, ou até a comida servida no dia em que ele lhe pediu em casamento … independentemente de onde seja a sua festa, a definição do menu precisa ter como intuito maior fazer com que todos se sintam “em casa”!

blog manu goncalez menu dos meus sonhos 04

O menu dos meus sonhos tem bastante fritura e muuuiitttooo chocolate ! E o seu ?!?! Se você não abre mão daquela coxinha, ou risole de camarão, do seu mousse de chocolate, um bom sanduba ou de uma simples batata frita … adicione-os ao seu cardápio e comam felizes !

Não esqueça da noiva que você sonhou ser !

Noiva busca idéias em milhões de lugares. Na minha época as minhas maiores fontes de inspiração foram as revistas Vogue e Manequim Noivas. Me recordo de querer ser uma noiva como aquelas que eu via nestas revistas: etéreas, quase celestiais…

Um passo muito importante para que este tipo de coisa se concretize é contratar um bom fotógrafo e conversar abertamente com ele – sem medo, sem receios ou pudor de dizer como você deseja ser vista. No primeiro quesito eu acertei em cheio: a minha foi a TOP Patrícia Figueira. Todavia lembro de conversar com ela por horas relatando todos os detalhes da decoração e afins que não poderiam ser deixados de lado (enviar uma lista com estes detalhes também é uma ótima opção para que nada se perca), e que foram minuciosamente pensados, mas esqueci o mais importante: falar de mim, do meu sonho enquanto noiva, “modelo” vivo a ser registrado.

O fato de tê-la escolhido acabou por minimizar este contratempo, pois apesar da minha timidez (que é somente para fotos ! rs) ela conseguiu arrancar poses que até hoje eu me vejo namorando e penso: sou eu mesma ?! Ela cantava, ria, brincava e fazia de tudo para que o cenário contribuísse positivamente para o meu relaxamento, meu momento Gisele !

Hoje, quando me pego pensando friamente sobre isto, vejo o quanto fui boba em não mostrar para ela a noiva que eu sonhei ser ! Porque acaba que quando noiva e fotógrafo estão sintonizados, o tempo (escasso) para as fotos anteriores à cerimônia ganha novo sopro de esperança, e se alastra para a criatividade do profissional que está ao seu lado.

blog manu goncalez fotografias 03

Talvez seja somente a maturidade que vem com o tempo, e nos deixa livres para dizer o que se quer, como, onde e que horas, embora eu me ache uma pessoa extremamente objetiva e resolvida sobre quem eu sou e o que eu gosto. E o seu dia de noiva é muito atípico, você nunca viveu aquilo, aquela sensação: o coração bate diferente, menos cadenciado e você acaba se deixando envolver por aquele momento e não o contrário, quando você deveria “guiar” o ensaio e deixar a emoção somente para as fotos espontâneas, viscerais, sentidas de pronto !

Eu sonhei ser uma princesa moderna: clássica, mas sem perder o brilho descontraído que poderia surgir do meu humor e entusiasmo no grande dia. Ela apareceu nas fotos ?! Sim. Embora não por mérito meu … eu queria ter sido a noiva campestre no balanço, a noiva da realeza sentada distraída em uma cadeira renascentista, a noiva brincalhona que pula na cama com as amigas, a noiva (filha) que registra a aliança junto com as da mãe e da avó … eu queria ter deitado na grama, eu queria ter brincado com os milhões de doces que eu contratei, eu queria ter dançado, me lambuzado de bolo, criado um cenário romântico com sombrinha de antigamente, eu queria ter uma foto sensual com uma liga de casamento.

blog manu goncalez fotografias 01

Já parou pra pensar nas fotos que você sonha ver no seu álbum ? Qual aquela foto secreta que você namora sozinha e gostaria de fazer (nem que seja somente para usar como fundo de tela do notebook ou do celular) ?! Aquela que você não teria coragem de colocar no álbum, mas adoraria ter guardada em casa, para admirar-se de vez em quando ?!

blog manu goncalez fotografias 02

Não esqueça da noiva que você sonhou ser … e o principal: conte sobre ela para o seu fotógrafo !

O melhor do passado ficou por lá ?

Minha mãe sempre diz que eu tenho “espírito de velha”. Ok, confesso que existe em mim um saudosismo latente com relação a alguns hábitos, modos e vestimentas do passado … Quando falamos em casamento por exemplo, vemos a enorme quantidade de hábitos e regras que se perderam, para abrir caminho às soluções criativas e inovadoras que nos encantam hoje em dia. Mas por que somar de um lado e reduzir do outro ?

blog Manu Gonçalez casamento tradicional 03

Pode ser que somente eu, com este meu espírito “antiguinho” perceba isso, mas já reparou como o cronograma dos casamentos está cada vez mais acelerado ? Comecemos com a entrega dos convites : eles vão pelos Correios ou por e-mail. O jantar de noivado está cada vez mais raro. Pedir a mão da noiva ao pai, ou pessoa “responsável”, nem se fala ! Pra quê ?! Os noivos decidem, os noivos pagam, os noivos aceitam a mão um do outro. Vamos escolher as alianças juntos ? Ninguém quer ter surpresa desagradável ! Casar custa caro. Muito caro. Então vamos fazer um chá bar, que já reduz o orçamento sem o chá de panela, lingerie e despedida de solteiro dos dois lados. Enxoval a gente escolhe pela internet, vai clicando. Não se perde mais tempo indo às lojas para admirar, “sentir”os objetos nas mãos, imaginar todos eles na sua casa. Marca e pronto, fecha a lista. Pede mais de um item de cada coisa, hein ?! Depois a gente troca por dinheiro (crédito). Padrinhos e madrinhas mal sabem das escolhas para o grande dia ! Estejam lá na hora, com a roupa escolhida para não enfear o altar e provem sua amizade. E se forem amigos especiais, que participem do making of ! Saída dos noivos. Você viu ?! Alguém deu tchau ? Os convidados têm hora, compromisso no dia seguinte e foram embora antes da festa terminar. E não precisa importunar os noivos na pista de dança com despedidas, vai sair na foto e fica feio. Nesse casamento não deram havaianas ?! Que horror ! “Eu escolhi esse sapato só porque combinava, está um desconforto ! Não vou nem poder dançar !”.

Eu tenho saudades de um tempo que eu não vivi. Por isso meus convites foram entregues em mãos, eu cumprimentei a todos na chegada e na saída, me preocupei em saber se todos estavam sendo bem servidos e se estavam tendo uma noite agradável. Minha lista foi feita na loja e eu sugeria aos que me perguntavam o que eu queria “meu presente será você, na minha celebração; não deixe de ir”. Talvez por isso eu tenha contabilizado 9 (nove) faltas somente. E olha que a data caiu no meio de um feriado de quatro dias, e teve final do Flamengo na hora do casamento !! rs Os (poucos) meses que se antecederam a data  foram de  longas conversas a noite – como eu gosto, entre os amigos padrinhos, dividindo o que estava sendo sonhado para todos.

blog Manu Gonçalez casamento tradicional 01

Queria mesmo era ter casado na época em que se falava na Igreja “alguém dos presentes é contrário a esta união ? Que fale agora ou cale-se para sempre”. E sentia-se aquela expectativa boba no ar … Quando todos os convidados iam para a porta ver o casal partir. E a noiva trocava de roupa, porque os noivos iam direto para a lua de mel, cansados, mas felizes. Onde o carro estava sempre enfeitado com frases carinhosas e engraçadas, e cheio de latinhas barulhentas penduradas – uma “lembrança” dos padrinhos e familiares, que em algum momento onde os noivos não perceberam deram uma escapulida da recepção. Em um tempo onde havia “drama” e lágrimas na despedida entre pais e filhos, como se eles nunca mais fossem se ver.

Sim, eu tenho “espírito de velha” … e sei que nem todas estas coisas podem ser feitas atualmente, porque a moda é outra e a tendência seguiu mais rápido. Muita coisa pra melhor, sim ! Liberdade para criar e ousar, que nunca será demais. Mas sempre irei sugerir as minhas noivas que resgatem algo do passado, algo que se perdeu, e que para elas continua sendo um hábito especial…

blog Manu Gonçalez casamento tradicional 02

(Ainda bem que me restou o arroz !! rs)

blog Manu Gonçalez casamento tradicional 02 chuva de arroz

Como valorizar o momento das alianças

O anel (aliança) surgiu entre os gregos e os romanos, tendo provavelmente por origem um costume hindu de usar um anel para simbolizar o casamento. Os romanos acreditavam que no quarto dedo da mão esquerda passava uma veia (vena amoris) que estava diretamente ligada ao coração, costume culturalmente seguido até os dias de hoje.

Independentemente de quando ou como tenha surgido, fato é que a aliança é um símbolo de união e fidelidade entre os casais, e possui seu momento de glória dentro do casamento: o momento da sua entrada !

Claro que optar por não dedicar um espaço a este momento não irá diminuir a importância da sua cerimônia, esta é apenas mais uma forma de personalizar o seu evento e encantar os seus convidados.

Caso seja esta a sua decisão, o noivo poderá tirá-la do bolso e entregar para o responsável pela benção das alianças na hora oportuna. Assim era feito e talvez com o crescente  desejo dos noivos por cerimônias criativas e personalizadas tenha deixado de ser visto. Ou será que este costume perdeu sua vez por “culpa” do noivo ?! Afinal esta era a única responsabilidade do homem no casamento, e muitos deles as esqueciam em casa, lembram ?! rs Aí começaram a entregar para o padrinho mais próximo, e … ops !, ele é homem e esquecia também ! rs Nada melhor do que intervir nesta situação colocando a entrega delas no programa ! Acho que eu descobri o real significado desta mudança !!! \o/ rsrsrs Desta forma alguma mulher “ganhará” esta responsabilidade (e não teremos mais alianças esquecidas) : a mãe do noivo … a irmã do noivo … a cerimonialista … rs

blog manu gonçalez alianças

Para as pessoas que me acompanham por aqui, já desconfiam que a minha opinião é que se faça SIM deste momento algo irresistível e único, que poderá surgir através da pessoa escolhida para levá-las ou do local “desenhado” para carregá-las. Use a sua criatividade, sempre !! Gosto muito dos porta-alianças de porcelana, da idéia dos bichinhos de tecido, de deixar que os seus bichinhos as levem na cabeça, ou no pescoço, e até mesmo de se aproveitar o tema da decoração (por exemplo conchas para casamentos na praia) como tem sido feito atualmente, mas, especial mesmo é quando envolvemos sentimento nesse momento !

blog manu gonçalez alianças 01

Você pode aproveitar o carrinho favorito da infância do seu noivo , a sua boneca de estimação, uma miniatura do instrumento musical que é o maior hobby de um dos dois (achei genial essa foto abaixo em que a própria noiva, que é pintora, entra com uma paleta de cor com as alianças amarradas, dispensando o bouquet !). Que tal surpreender os seus convidados com a seguinte brincadeira: o pajem entra como “segurança” das alianças, todo a caráter ?! Ou a idéia de usar um porta-jóia antigo, que ficou de lembrança de uma pessoa querida que já não está mais com vocês ?

Torne este momento ainda mais pessoal: traga a sua vida e a sua história para o seu grande dia através desses objetos que marcaram o crescimento ou o encontro de vocês ! E aí, um momento que já era tão esperado – o símbolo que encerrará a intenção deste compromisso – carregará junto com ele toda uma bagagem nostálgica de felicidade e emoção …

blog manu gonçalez alianças 02

Um topo de bolo pra chamar de seu

Lembra da Rainha Victoria, que falamos no post “Vestido de noiva colorido: sim ou não ??” ? Pois é, assim como o vestido branco, o casal de noivinhos no topo do bolo também foi uma inovação advinda do casamento desta rainha inglesa com o príncipe Albert, em 1840. Uma personificação do pensamento de que o amor que eles nutriam um pelo outro os fazia “flutuar em nuvens”. Somente nos anos 90 é que eles chegaram aqui no Brasil, e a partir deste momento esta idéia se popularizou e atualmente é parte indispensável dos casamentos.

Com a criatividade dos noivos cada vez mais aflorada – e as empresas ávidas por atender  esta demanda por inovação e exclusividade, os noivinhos de biscuit têm sido colocados de lado para dar espaço a novas formas de traduzir a identidade dos noivos. Sim, porque um topo de bolo original nada mais é do que a vontade expressa do casal de se mostrar como realmente é: suas particularidades e estilo !

A escolha deste enfeite deverá seguir o espírito do casamento e estar em consonância com a dècor, ou seja, não caberá à exuberância de um casamento clássico um topinho handmade de crochê, que, em contrapartida, valorizaria ainda mais a mesa de um casamento rústico, no campo.

Reuní algumas opções para vocês se inspirarem, dentro do que está em alta neste nicho. A idéia é que os noivos decidam juntos o que mais se aproxima da essência deles, ou até, da história do casal, por exemplo: caso não usem bonequinhos personalizados, podem escolher “bichinhos” que tenham a ver com os apelidos carinhosos confidenciados na época do namoro, e por aí vai …

TOYART ou PAPERTOY: cada toy carrega consigo, além dos traços do seu dono, detalhes de roupas ou acessórios “de estimação” que o cliente queira reproduzir no personagem. Uma vantagem deste modelo é que pode ficar como enfeite no escritório ou dentro de casa, após a celebração.

blog manu bolo de casamento toyart(Paper Toy Art)

PAPEL: uma outra opção bem diferente e ainda mais delicada, que já caberia para um casamento um pouco mais clássico que o do estilo acima. Dos modelos mais atuais, estes seriam com certeza a minha escolha !

blog manu bolo de casamento papel(Concarta)

MADEIRA: aqui fica mais difícil a adequação dos bonequinhos às características dos noivos, então fica como uma opção romântica e divertida, para casamentos criativos.

blog manu bolo de casamento madeira(Pati Mendes / Nanda Teixeira)

GESSO ou ARGILA / VIDRO ou CRISTAL / PORCELANA: o primeiro para casamentos mais rústicos e os últimos para eventos formais.

blog manu bolo de casamento argila(Argila : Willow Tree / Gesso : Red Light Studio /  Cristal  e Porcelana : The Cake Top)

LÃ/ FELTRO / CROCHÊ: como são enfeites handmade, vem sendo utilizados principalmente nos últimos  mini weddings – em virtude da proposta do DIY.

blog manu bolo de casamento crochê(Crochê :  Maria Handmade / Lã e Feltro: Lily-baby-shopYu Yu Art )

Afinal, depois de tantas idéias conseguiu chegar a conclusão de qual topo de bolo tem mais a “carinha” de vocês ??!

Casamento na praia: convite e dress code

O dress code para um casamento na praia está além de tradições. Claro que alguns cuidados devem ser tomados, mas de forma geral, por ser um evento em clima despojado, levamos em consideração mais a praticidade e conforto das roupas, aliados obviamente a beleza das mesmas !

Principalmente em virtude do ambiente rústico, o casar na praia pede algo mais leve, fluido, sem muitos detalhes; o que não afasta a elegância. Para as mulheres, chiffon, seda, organza e outros tecidos de “famílias” próximas são utilizados em vestidos curtos, mídi ou longos – que já ficam mais glamourosos. Os estampados, como por exemplo os florais são bem aceitos e agregam estilo ao traje. Com relação aos vestidos curtos, vale ressaltar que o bom senso não pode ser dispensado – lembre-se que você estará em um casamento, o que é muito diferente de ir a praia passear e desfilar o bronzeado … Para o penteado, o próprio clima de praia exigirá algo sem muita complexidade e pretensão: cabelos soltos ou presos em um coque desconstruído são algumas das opções.

Como a figura principal ainda é a noiva (sim, alguns convidados podem se deixar levar pelo cenário e esquecer dela … rs), as mesmas observações acima deverão ser avaliadas, obviamente com uma maior liberdade de adornos e detalhes para que se destaque das madrinhas e convidadas presentes na celebração. Evite: excesso de brilho e salto agulha.

manu gonçalez casamento na paria 01

Chapéus, flores no cabelo, e até um véu – que em versão mais curta e com o tecido adequado não irá incomodá-la na cerimônia, nem levantará areia sobre os convidados são escolhas acertadas.

manu gonçalez casamento na paria 02

Convém ressaltar que o cabelo deverá estar de acordo com o vestido: se clássico, boho-chic, ou “modernoso”. Outras opções são as coroas de flores, ou acessórios com pedraria que se aproximem do tema “mar”.

manu gonçalez casamento na paria 05

Mesmo com a informalidade do evento, não deixem de adequar o seu traje ao tempo: areia, vento, sol, calor acima da média (dependendo da estação) e até chuva poderão surpreender você caso não tenha se preparado.

No que diz respeito aos trajes do noivo, pais e padrinhos, estes serão ditados pelos noivos, e seguirão o estilo de casamento planejado. De maneira geral recomenda-se o social sem gravata, como calça, camisa e (ou sem) blazer.

Para facilitar a vida dos convidados e evitar trajes inadequados sugira antecipadamente o dress code no próprio convite de casamento ! Tenho certeza que esta atitude será aplaudida pelos indecisos … rs

manu gonçalez casamento na paria 04

Quando as noivas optam pela irreverência

Outro dia estava lendo sobre o “ensaio boudoir” (leia-se budoá), que é um ensaio fotográfico com o objetivo de mostrar o lado mais “íntimo” da noiva. Na minha opinião, para que esta idéia funcione e seja um diferencial positivo no making of precisa se utilizar de dois pilares:  um, e mais óbvio, a sensualidade da noiva; e por isso ele não irá funcionar se você não estiver totalmente a vontade com este momento. E dois, a leveza e habilidade do fotógrafo, que deve ser bom o suficiente para que isto não se torne um episódio próximo da vulgaridade – que não condiz com este dia. Afinal, se a idéia é um ensaio sensual simplesmente, você pode aproveitar outras datas para fazê-lo !

Recordo-me que a primeira vez que vi um ensaio deste tipo (e nem sabia que tinha esse nome) foi no site da fotógrafa Fabrícia Soares, e pensei: “nossa, que ousado ! será que eu teria coragem ??”. Hoje vejo tantas fotos assim, tantas noivas irreverentes ! Aplaudo sempre de pé a ousadia !

noivas ensaio boudoir 01

Boudoir é um termo em francês que designava o quarto privado da mulher no século XVI, onde elas se arrumavam , após o banho. Como se fosse um “closet” de hoje em dia, com uma penteadeira para os retoques finais de cabelo e maquiagem, agora já vestidas.

noivas ensaio boudoir 02

Atualmente, para o “universo casamento” este termo ganhou espaço através das fotos com lingeries, corselets e/ou peças de roupa íntima a mostra. Por isso mesmo é um momento onde somente a noiva e o fotógrafo estarão na suíte do hotel ou local que a mesma  tenha escolhido para o making of: sem distrações, sem companhias.

Em contrapartida o resultado, que pode e deve ser compartilhado, e  lhe dará um leque de direções, por exemplo já aproveitar uma das fotos e enviar para o celular do seu noivo e animá-lo para a noite de núpcias; escolher a sua preferida, emoldurá-la e pendurar em um cantinho dentro de casa onde somente você e o seu (agora) marido possam admirar; fazer um álbum para rir e mostrar às amigas durante uma sessão de champagne, ou até usá-lo para relembrar a você mesma, sempre, como é linda e sensual e que não deve perder esse lado durante os próximos anos de relacionamento …

noivas ensaio boudoir 03

Como a intenção aqui não é o nú explícito e sim o “esconde-revela”, o interessante é que sejam utilizados elementos do grande dia para contextualizar o ensaio, quer sejam: véu, grinalda, bouquet e sapatos. Estes itens trarão a feminilidade necessária para o registro e principalmente, o toque de romance que todo casamento possui como pano de fundo. Não perca esse toque ! Porque neste dia, e somente neste dia, você estará vestida de noiva.

noivas ensaio boudoir 04

Quem casa … quer seu cão !

Confesso que quando comecei a ver animais de estimação nos casamentos fiquei um pouco apreensiva. O profissional de Cerimonial, que é responsável por gerir o grande dia com maestria, não deixando que nenhum contratempo “apareça” e aborreça aquele momento de união, sempre pensa que algo assim tem tudo pra dar errado ! rs

animais em casamentos 01

Mas a impressão passou, e hoje vejo que além de fazerem os noivos mais felizes no dia que já é só deles  - por estarem  com alguém que também faz parte da família, os cãezinhos podem sim participar do evento sem confusão, se tomadas algumas precauções; sendo este um trabalho conjunto da Equipe do Cerimonial com o casal.

animais em casamentos 02

Importante ressaltar que esta proposta atende bem a um casamento na praia ou no campo, todavia em locais fechados, como casas de festa e Igrejas você deverá obter a permissão no local ou com a pessoa responsável na Sacristia, Gabinete ou local específico para isto na sua religião.

Lembre-se que seu bichinho estará no meio de um ambiente estranho e com pessoas que ele não convive, sendo assim convém pelo menos levá-lo ao local da cerimônia para que ele se acostume o mínimo de tempo possível.

Outrossim, há de se entender que nem todas as pessoas gostam de bichos (sim, elas existem !) e você não deve obrigá-las a este “incômodo”. Eles estão ali para prestigiá-los e devem ser respeitados como convidados que são.

O ideal é que uma pessoa específica tenha a responsabilidade de levá-lo de volta para casa ao terminar a sua “participação”ou que permaneça com ele (na coleira) durante todo o evento. Afinal, ele naturalmente precisará fazer suas necessidades ali mesmo no local, devido ao extenso período da festa.

animais em casamentos 03

Se ele for entrar com a daminha ou o pajem certifique-se de “apresentá-los” anteriormente, para que o seu animalzinho participe do cortejo sem alterações e possa ser levado pela coleira sem susto. Já leve-o também alguns minutos antes ao “banheiro” evitando que ele pare no meio do caminho e atrase a cerimônia.

Como grand finale abuse nas roupinhas fofas e tire muitas fotos divertidas ! Você pode confeccioná-las tornando este momento ainda mais íntimo e especial ou comprá-las em lojas especializadas.

Deixe seus convidados cativarem você !

Não é novidade alguma que casar custa caro, e muito ! Talvez por isto, a tendência cada vez mais forte do mini wedding, com recepções bem íntimas e personalizadas.

O número de convidados foi reduzido para receber somente as pessoas muito próximas; em contrapartida, a quantidade de mimos e delicadezas para estes convidados especiais aumentou. Existe uma busca cada vez maior por parte dos noivos de agradar: seja através de pequenos detalhes na dècor, lembrancinhas originais e/ou homenagens no decorrer da cerimônia.

Por que não deixar que os seus convidados cativem vocês também ? Uma maneira simples e divertida de fazer isto é criar dentro do tema da sua decoração um espaço para que os seus amigos deixem recados pra vocês, ou melhor dizendo “conselhos”.

Imagina chegar da lua-de-mel e abrir essa caixinha, ou gaiola, ou “bolacha de chopp” que você criou para esse intuito e se deliciar com vários conselhos bacanas ? Eles podem ser sérios, engraçados, ou duvidosos (rs): o importante é que vocês permanecerão “perto” dos seus convidados por muito tempo, como se a festa ainda não houvesse terminado !

convidados que cativam

E vocês podem guardá-los em um cantinho especial para checar sempre que necessário. Mensagens como “pense duas vezes antes de criticar a roupa dela se não deseja sair com uma mulher muda e emburrada”, “nunca fale mal da mãe dele, nunca !”, “diga que o compromisso de vocês é uma hora antes do horário real, assim vocês nunca se atrasarão”, “aproveite o horário do PS3 para fazer uma massagem no cabelo”, “vinho “x” para relaxar e vinho “y” para animá-la …” entre outros, com certeza deixarão a convivência mais leve até em momentos de “crise” … vai por mim !!